Construtora vende para brasileiros residentes no exterior

Anunciar apartamentos em um jornal brasileiro que circula nos Estados Unidos pode parecer um pouco estranho, mas foi assim que a Construtora Tenda descobriu um nicho de clientes que cresce a cada ano: o de brasileiros que vivem no exterior e que investem em imóveis no Brasil. De acordo com o presidente da empresa, Henrique Alves Pinto, a estratégia está baseada apenas no feeling da empresa, que atua basicamente com empreendimentos voltados à classe média. "Nossa construtora foca a classe média e o brasileiro que vive fora, tem o sonho de ganhar seu dinheiro e voltar para o Brasil. A casa própria faz parte desse sonho", avalia.Segundo dados do Banco Central, em 2002, esses brasileiros enviaram para o Brasil o equivalente a U$ 3 bilhões. Em 2003, este número chegou a U$ 1,3 bilhão somente nos seis primeiros meses do ano, contra U$ 1,23 bilhão no mesmo período do ano passado. Há três anos a empresa investe R$ 100 mil por ano em publicidade no exterior. "Direcionamos nossos esforços principalmente em algumas regiões dos Estados Unidos, como Flórida, Nova York e Boston, além de Japão e Portugal, onde existem grandes comunidades de brasileiros", conta.InternetO executivo ressalta, porém, que o fechamento de negócios com brasileiros que vivem no exterior foi impulsionado por duas condicionantes: a popularização da Internet e a valorização do dólar frente ao real, principalmente no ano passado. "O cliente pode receber a planta do apartamento e outros detalhes da obra por e-mail, o que facilita muito do processo", explica.No ano passado vendas equivalentes a R$ 1 milhão foram alavancadas por brasileiros que moram no exterior, o equivalente a 0,66% do faturamento da empresa. A expectativa é de que em 2003 esse porcentual suba para 1,5%. Segundo o executivo, apesar do volume pequeno, a estratégia visa conquistar novos consumidores. A estimativa do empresário é faturar cerca de R$ 200 milhões em 2003, ante receita de R$ 150 milhões obtida no ano passado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.