Construtoras desistem de São Francisco

O Ministério da Integração Nacional confirmou, por meio de sua assessoria de imprensa, que as construtoras LJA e Ebisa, contratadas para executar serviços de instalação de estações de bombeamento no projeto de transposição do Rio São Francisco, desistiram da obra. A informação foi divulgada na sexta-feira pelo jornal Valor Econômico. Segundo o Ministério, as duas empresas não haviam atendido a algumas exigências técnicas do governo e acabaram optando por deixar o projeto. O trabalho será agora oferecido a duas outras empresas cuja proposta havia ficado em segundo lugar: a Gel e a Tucuman. Em novembro, a Camargo Corrêa já havia desistido de participar do projeto de transposição do Rio São Francisco, que integra o Programa de Aceleração do Crescimento (PAC).

Leonardo Goy, O Estadao de S.Paulo

31 de janeiro de 2009 | 00h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.