Consulta on line de consumidores inadimplentes

Com investimento de US$ 4,5 milhões, entra em operação hoje uma rede nacional de informações e proteção ao crédito (RIPC). A idéia é que a partir de uma consulta via Internet, em 3 segundos o lojista de qualquer localidade do País saiba se há restrições ou não para conceder crédito a um consumidor de qualquer outra cidade ou Estado.A rede veio se constituindo gradativamente nos últimos dois anos a partir da integração dos bancos de dados das associações comerciais de São Paulo, Paraná e do clube de diretores lojistas do Rio de Janeiro. Hoje, passa a integrar a rede também o serviço de proteção ao crédito de Belo Horizonte, que reúne dados não só de Minas Gerais como da maioria dos Estados do Norte e Nordeste do País, além do Rio Grande do Sul. Basicamente, são quatro grandes bancos de dados, que geograficamente cobrem todo o País, reunidosagora para consulta on line.Com isso, espera-se valorizar o consumidor que paga sua dívidas em dia e oferecer um serviço confiável aos lojistas, segundo o presidente da ACSP, Alencar Burti. Ele prevê também que a taxa de juro final ao consumidor poderá cair à medida que se registrar um recuo da inadimplência, propiciado pela RIPC. Os lojistas continuarão ligados aos serviços regionais de proteção ao crédito, mas a consulta passará a ser nacional, já que fará a busca em todos os bancos de dados da RIPC. O custo por consulta para o lojista ficará entre R$ 0,55 a R$ 1, já que a tabela de preços prevê que quanto maior for o uso, menor será o custo por consulta. Por enquanto, está disponível o banco de dados de pessoas físicas, cuja consulta se dará pelo CFP ou RG.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.