Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

Consultor prevê saldo comercial recorde

O economista Roberto Fendt previu que o crescimento das exportações deverá levar a um novo recorde no saldo comercial neste ano, ficando próximo de US$ 26 bilhões. Mesmo assim, o consultor da RJR Consultores considerou muito cedo para tirar conclusões sobre a retomada do crescimento econômico. "No final do ano passado houve uma certa retomada, a necessidade de certa reposição de estoques, o que leva a um crescimento das importações também", afirmou o consultor, em entrevista ao Conta Corrente, da Globo News. "Nós deveremos ter, sim, um recorde em saldo comercial neste ano, com o crescimento das importações sendo comandado pelo crescimento das exportações."As negociações da Área de Livre Comércio das Américas (Alca) foram suspensas depois do fracasso da reunião informal entre os países em Buenos Aires. O encontro seria uma tentativa de aparar as arestas para o encontro de Puebla, no dia 22 de abril, que foi novamente suspenso. O embaixador brasileiro Ademar Bahadian, co-presidente das negociações, acha que tornou-se "difícil" a entrada em vigência da Alca em janeiro de 2005, conforme estava previsto inicialmente. "Conversa de surdos"O analista especializado em Mercosul, Gustavo Segré, avalia que esse novo impasse dos países que participam da negociação da Alca sobre a questão agrícola poderá inviabilizar a entrada em vigor do acordo de livre comércio. "Se os Estados Unidos não aceitarem diminuir os subsídios (agrícolas), ou o Brasil e a Argentina aceitarem que não haverá a diminuição desses subsídios, ficará muito difícil que a Alca saia do papel", ponderou Segré. "É muito complicado, porque estamos negociando entre surdos."

Agencia Estado,

02 de abril de 2004 | 07h31

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.