Consultoria acredita que TGV pagará o sinal pela Varig

"Acredito que uma empresa que fez proposta em leilão tenha noção de sua responsabilidade. Se isso não acontecer, irá me assustar muito". A afirmação foi feita nesta quinta-feira pelo sócio da consultoria Alvarez & Marsal, Marcelo Gomes, responsável pelo processo de recuperação judicial da Varig. Ele comentava o fim do prazo, na próxima sexta-feira, para o pagamento do sinal pelos Trabalhadores do Grupo Varig (TGV), como forma de efetivar a compra da companhia.O executivo se mostrou confiante de que a TGV deposite os US$ 75 milhões. Caso isso não aconteça, a Justiça cancelará o leilão e chamará uma nova assembléia de credores para discutir a situação. Gomes também não quis comentar a proposta de US$ 500 milhões feita ontem pela VarigLog, ex-subsidiária de logística e transporte de cargas da Varig, que tem como acionista o fundo americano de investimentos Matlin Patterson.A proposta da VarigLog inclui um depósito imediato de US$ 20 milhões para atender à situação emergencial da companhia. Como contrapartida, teria uma garantia de que assumirá as operações da ex-controladora, relata uma fonte da VarigLog.Ontem, pela primeira vez, o TGV admitiu a possibilidade de não haver recursos para que o sinal de US$ 75 milhões seja efetuado até sexta-feira, prazo estipulado pela Justiça para a concretização da venda da empresa.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.