Sergey Ponomarev/The New York Times
Sergey Ponomarev/The New York Times

Consultoria aposta em ‘default’ de dívida da Rússia

Em relatório a clientes, a Capital Economics lembra que amanhã será o fim do período de carência de 30 dias para o governo russo pagar juros em operação de cerca de US$ 100 milhões em Eurobonds

Gabriel Bueno da Costa, O Estado de S.Paulo

25 de junho de 2022 | 05h00

A Rússia caminha para seu primeiro “default” em dívida em moeda estrangeira desde a Revolução de 1917, destaca a Capital Economics. Em relatório a clientes, a consultoria lembra que amanhã será o fim do período de carência de 30 dias para o governo russo pagar juros em operação de cerca de US$ 100 milhões em Eurobonds, caso contrário estará oficialmente em “default” em sua dívida em moeda estrangeira.

Moscou diz que já enviou o equivalente em rublos para seu Depositário de Liquidação Nacional (NSD, na sigla em inglês), mas lembra que as sanções ocidentais impedem que esse órgão repasse os pagamentos aos investidores. No mês passado, o Tesouro dos EUA acabou com um mecanismo que permitia aos investidores receber pagamentos de dívidas da Rússia, enquanto a União Europeia decidiu impor sanção contra esse órgão.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.