Lucas Jackson/Reuters
Lucas Jackson/Reuters

Consultoria CI&T, de Campinas, abre capital em NY e capta US$ 195 milhões

Empresa, que tem como foco ajudar companhias a fazer a transformação digital, estreia na Bolsa valendo cerca de US$ 2 bilhões

Altamiro Silva Junior, O Estado de S.Paulo

10 de novembro de 2021 | 12h10

A companhia de tecnologia CI&T, com sede em Campinas (SP), fixou na noite de terça-feira, 9, o preço de sua ação a US$ 15 na abertura de capital (IPO, na sigla em inglês) nos Estados Unidos. A ação saiu no piso da faixa proposta aos investidores, que já havia sido rebaixado horas antes.

A captação somou US$ 195 milhões, com a venda de 13,04 milhões de papéis. Desse total, 1,1 milhão são referentes a uma venda secundária, com os recursos indo para os sócios da companhia. A empresa tem entre os acionistas o fundo de private equity Advent. Há ainda a opção de exercer um lote extra de mais 1,9 milhão de ações.

A CI&T vai listar as ações na Bolsa de Valores de Nova York (Nyse), em estreia prevista para esta quarta-feira, 10. A empresa brasileira estreia valendo cerca de US$ 2 bilhões. O fundador da companhia, o empreendedor Cesar Gon, está em Nova York para participar da cerimônia de abertura.

Para emplacar o IPO, a CI&T teve que reduzir, além do preço, o tamanho da oferta. A ideia inicial era ofertar um total de 19,4 milhões de ações.

A faixa de preço proposta aos investidores por suas ações foi cortada de US$ 17 a US$ 19 para US$ 15 a US$ 17.

Os bancos que estão liderando o IPO são Citi e Goldman Sachs. JPMorgan, Morgan Stanley, Itaú BBA, BofA Securities e Bradesco BBI também participam da operação. As ações serão listadas com o código "CINT".

Os recursos captados no IPO devem ajudar a empresa a bancar seus planos de crescimento, inclusive via fusões e investimento em outros negócios e tecnologias. O foco da CI&T é ajudar empresas a fazer sua transformação digital. Entre seus clientes, a companhia cita no prospecto Johnson & Johnson, AB InBev, Nestlé, Google, Itaú Unibanco e Coca-Cola.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.