Consultoria reafirma Dia das Mães mais generoso

Mais uma pesquisa indica que os filhos devem abrir mais a carteira na escolha do presente para suas mães este ano. O gasto médio deve ficar em R$ 68,78, frente R$ 58,78 em 2003, o que significa aumento de 17%, revelou um levantamento feito pela consultoria InterScience. A pesquisa entrevistou 500 pessoas entre 18 e 69 anos da cidade de São Paulo, das classes A, B, C e D.Os filhos da classe A são os que mais vão elevar os valores gastos, pois o desembolso médio deve passar de R$ 79,97 na comemoração passada para R$ 103,66 -- 29,6% mais. Sondagem da Federação do Comércio do Estado de São Paulo (Fecomercio-SP) divulgada esta semana também mostrou que os preços dos presentes este ano devem crescer 21%.As roupas e flores devem ser os presentes preferidos dos filhos e maridos. A tendência, entre os mais jovens, é oferecer roupas compradas em shoppings centers. Os mais velhos devem preferir as flores. As classes A e D revelaram-se mais conservadoras na escolha dos presentes, optando por roupa, dinheiro e eletrodomésticos. Já os segmentos B e C foram os que demonstraram maior propensão à aquisição de novidades.Comemorações e locais de compraO estudo constatou que, do total dos entrevistados, 87% irão festejar a data de forma tradicional, reunindo-se em suas próprias casas ou nas residências das mães e de parentes. A classe alta segue o mesmo comportamento e revela menor predisposição que no ano passado para freqüentar restaurantes.Os shoppings centers são os locais de compra preferidos dos consumidores das classes A, B e C, enquanto as lojas de rua e de departamentos, próximas de casa ou do trabalho, são as escolhidas pelo segmento D. Os bazares, mercados de pequeno porte e hipermercados vêm em terceiro lugar e as floriculturas em quarto.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.