bolsa

E-Investidor: Itaúsa, Petrobras e Via Varejo são as ações queridinhas do brasileiro

Consultoria: timidez do empresariado atrapalha luta contra carga tributária

Os empresários brasileiros ainda são muito tímidos quando se trata de liderar uma reação contra a excessiva carga tributária nacional. Somente sua maior mobilização viabilizará o início de uma profunda mudança cultural no País, de modo que a redução do tamanho do Estado e o corte de seus gastos passem a ser percebidos positivamente, avalia o sócio da área de Tributação da empresa de auditoria e consultoria PricewaterhouseCoopers para a América Latina, Nélio Weiss.A declaração de Weiss foi publicada no site da Câmara Americana de Comércio (Amcham), salientando ainda que "há uma baixa reação do empresariado, uma passividade muito grande. O empresário é o sofredor, mas também é um agente. Tem que ter uma ação mais organizada. Existem órgãos, associações, discursos, artigos nos jornais, mas a ação efetiva é muito pouca", disse Weiss, que participa do comitê estratégico de Business Affairs da Amcham (Câmara Americana de Comércio), em São Paulo.Na visão do consultor, a possibilidade de ação de executivos de multinacionais é limitada, visto que têm de se pautar por políticas externas das companhias. Para os empresários locais, contudo, não há desculpas. "Se coerentemente e consistentemente agirem no mesmo sentido, começa-se a criar cultura", afirmou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.