Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

Consultoria triplica atendimento no Brasil

A situação financeira da consultoria americana Alvarez & Marsal, especializada em reestruturação de empresas, nunca foi tão desproporcional à dos seus clientes. Desde que a crise de crédito piorou, em setembro deste ano, o número de clientes brasileiros que bateram na porta à procura de salvação triplicou. Já são 60 até agora. Quatro deles estão sendo preparados para pedir recuperação judicial. Um já está nessa situação: o banco Lehman Brothers. A Alvarez & Marsal está por trás da operação no mundo todo, inclusive no Brasil, onde já vendeu alguns dos ativos do banco. "Tem muito trabalho de renegociação de dívida e venda de ativos que não fazem parte do negócio principal. Mas agora estão surgindo problemas mais graves, de empresas com fluxo de caixa negativo", diz o diretor da subsidiária da consultoria no País, Marcelo Gomes.Em outros tempos, a solução natural para recuperar o fôlego seria o empréstimo em banco. Hoje ela é o item menos recomendado por especialistas em reestruturação de empresas como Gomes. Mesmo para as poucas empresas que ainda têm linha de crédito disponível, o dinheiro ficou caro."Antes da crise, o empréstimo para capital de giro variava entre 105% e 120% do CDI (taxa muito próxima da Selic), dependendo do tamanho da companhia. Hoje ela varia entre 125% e 200%, o que é inviável", diz Gomes.

, O Estadao de S.Paulo

13 de dezembro de 2008 | 00h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.