Consumidor brasileiro está mais pessimista, mostra FGV

O consumidor brasileiro não estásatisfeito com a atual situação econômica e as perspectivaspara o futuro também não são das melhores, mostrou pesquisadivulgada nesta quarta-feira. O índice de confiança do consumidor (ICC) da FundaçãoGetúlio Vargas (FGV) amargou uma queda de 4,9 por cento entrejunho e julho, atingindo o menor patamar registrado desde junhode 2006. "Tanto as avaliações sobre a situação atual quanto asexpectativas em relação aos próximos meses foram as pioresrealizadas em junho", informou a FGV em comunicado. As avaliações e previsões dos consumidores sobre a situaçãolocal foram as que sofreram piora mais acentuada neste mês. Oquadro traçado para o cenário financeiro familiar e para omercado de trabalho foi mais moderado. De acordo com o levantamento, a proporção dos entrevistadosque avaliam como ruim a situação econômica da cidade em quemoram atingiu a marca de 51 por cento, o maior patamarregistrado desde o início da série histórica, em setembro de2005. A pesquisa da FGV foi feita com base em entrevistasrealizadas entre os dias 30 de julho e 18 de julho, em mais de2.000 domicílios em sete das principais capitais do país. (Por Renato Andrade; Edição de Eduardo Simões)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.