Renda extra

Fabrizio Gueratto: 8 maneiras de ganhar até R$ 4 mil por mês

Consumidor cauteloso ajuda a reduzir expansão alemã

Uma queda no consumo privado em meio àaceleração da inflação reduziu o crescimento econômico daAlemanha pela metade no quarto trimestre de 2007. O Produto Interno Bruto (PIB) avançou 0,3 por cento emrelação ao terceiro trimestre, quando a expansão havia sido de0,7 por cento, informou a agência federal de estatísticas nestaterça-feira, confirmando uma divulgação preliminar. O consumo privado declinou 0,8 por cento entre outubro edezembro, abaixo da alta de 0,3 por cento no trimestreanterior. A taxa negativa tirou 0,4 ponto percentual do PIB doperíodo. "O resultado do consumo é desastroso. As pessoas estãopreocupadas com os preços maiores (inflação) e estão guardandodinheiro", disse Ulrike Kastens, economista do Sal. Oppenheim. A inflação alemã registrou o maior nível em quase 14 anosno final de 2007, refletindo sobretudo maiores custos dealimentos e matérias-primas. A agência acrescentou que as exportações deram suporte aocrescimento no quarto trimestre. O comércio exterior líquidocontribuiu positivamente com 0,7 ponto percentual para o PIB. Em relação ao quarto trimestre de 2006, o PIB avançou 1,6por cento. No terceiro trimestre, o crescimento anual haviasido de 2,4 por cento. (Por Dave Graham)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.