Consumidor deve pechinchar neste Natal

A maioria dos consumidores brasileiros tem vergonha de pechinchar. Especialistas em consumo recomendam aos consumidores que pretendem economizar nestas compras de Natal a pedir o famoso "descontinho" ou "chorinho" nas compras à vista de roupas, brinquedos, eletroeletrônicos, eletrodomésticos, móveis e presentes diversos. O orientador em finanças pessoais Eduardo Silva destaca que a maioria dos consumidores tem vergonha de pedir descontos mas, não tem vergonha de ficar inadimplente em uma compra parcelada. "O consumidor precisa ter o hábito de pedir desconto. Nas compras à vista, grande parte das lojas dão descontos", avisa. Eduardo alerta que cada centavo que o consumidor economiza com a pechincha serve de renda para a uma próxima compra ou para o pagamento de dívidas, por exemplo. O técnico em assuntos financeiros da Fundação Procon-SP, órgão de defesa do consumidor ligado ao governo estadual, Alexandre Costa Oliveira avalia que vale a pena comprar à vista e pedir um desconto. "O consumidor brasileiro não tem muito o costume de pechinchar porque compra pouco à vista. A maioria das compras ainda são realizadas a prazo", afirma Alexandre. Ele destaca que barganhar faz parte do processo de compra e venda, principalmente nesta época de aquecimento do comércio. Lojas usam táticas contra a pechincha O consumidor deve pedir descontos e fugir das promoções de lojas que oferecem os produtos parcelados em três vezes sem juros. O técnico do Procon-SP ressalta que estas promoções trazem os juros embutidos. "Nas compras a prazo, o comerciante acaba embutindo os juros e encargos nas parcelas. Não existe compra parcelada sem juros, tem sempre um acréscimo no preço final do produto", explica Alexandre. Estas promoções de compras parceladas sem juros são uma tática utilizada pelo comércio para inibir a pechincha. "O consumidor deve barganhar se comprar à vista para reduzir o preço das mercadorias, mesmo se o comerciante oferecer outras formas de pagamento", aconselha a analista de mercado do Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (Idec), Lorena Contreras. Lorena avisa que com o dinheiro em mãos, o consumidor tem um poder de compra muito importante e a pechincha faz parte do processo de compras. "O consumidor deve optar pela compra à vista sempre. Com o dinheiro em mãos, ele deve pechinchar. O ideal é fugir das compras parceladas e dos juros, que é fonte de renda dos lojistas", explica a analista de mercado do Idec. Confira nos links abaixo os conselhos do Procon-SP para as compras de Natal, as vantagens das compras antecipadas e as dica de presentes.

Agencia Estado,

07 Dezembro 2001 | 22h03

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.