Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

Consumidor não pretende ampliar gastos no Dia da Criança

No Dia das Crianças deste ano, a maioria dos consumidores pretende gastar o mesmo valor em presentes registrado em igual data no ano passado. Segundo recorte especial da pesquisa "Sondagem das Expectativas do Consumidor", apurada desde outubro de 2002 e usada para cálculo do Índice de Confiança do Consumidor (ICC) da Fundação Getúlio Vargas (FGV) - que pesquisou 2 mil domicílios, em sete capitais, com entrevistas entre os dias 1 a 21 de setembro -, 40,1% dos entrevistados informaram que vão gastar o mesmo valor.Ainda de acordo com o recorte, 20,6% informaram que vão gastar menos, do que gastaram no ano passado; e 8,6% esclareceram que vão gastar mais, do que o verificado no Dia das Crianças do ano passado. Houve ainda uma parcela de 30,7% dos pesquisados que afirmaram não saber quanto vão gastar este ano, em presentes para a data.Ainda de acordo com a FGV, na lista de produtos mais citados como presente para as crianças na data deste ano, a primeira posição é ocupada por peças de vestuário (16,59% dos entrevistados); seguido por boneca (9,61%) e brinquedos não-especificados (8,58%).

Agencia Estado,

27 de setembro de 2006 | 18h50

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.