Consumidor paga dívida e compra a prazo no Natal

O Natal dos brasileiros foi de pagamento de dívidas e compras à prazo, segundo o levantamento do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC) Brasil sobre os primeiros 24 dias do mês de dezembro. De acordo com os dados, o volume de exclusões de registros de inadimplência registrou alta de 15,11%, ante o mesmo período de 2005. Por sua vez, cresceu 9,79%, em relação a 2005, o volume de consultas realizadas pelos lojistas para análise de crédito - o que, segundo o SPC Brasil, é uma "espécie de termômetro das vendas parceladas e com cheques".A queda de 23,48% em inclusões de CPFs que passaram a apresentar restrições ao crédito, entre os primeiros 24 dias de dezembro, em comparação com 2005, mostram a preocupação do brasileiro em honrar as dívidas e entrar o ano de 2007 com o "nome limpo". Segundo o presidente do SPC Brasil, Araken de Carvalho Novaes, o 13º ajudou a impulsionar as vendas a prazo e estimulou os consumidores a honrarem suas dívidas já assumidas. "O ambiente de euforia em razão do Natal e a possibilidade de adquirir bens, no comércio, em várias parcelas foram os maiores estímulos para alavancar as vendas a prazo e as retiradas de registros de dívidas da base de dados do SPC Brasil com a utilização dos recursos proporcionados pelo pagamento do décimo terceiro salário", avaliou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.