Consumidor paga por linha congestionada

Linhas telefônicas congestionadas estão atrapalhando a vida e mexendo no bolso dos paulistanos. Os consumidores que tentam ligar para um número que está com linha congestionada acabam sendo atendidos pela famosa mensagem da operadora local "Este número de telefone não existe. Favor consultar o catálogo telefônico ou o serviço de informações", sem nem dar sinal de ocupado ou cair em alguma caixa postal. E com esta mensagem começam os problemas.O primeiro passo do consumidor, como a própria mensagem ordena, é consultar a lista telefônica. Porém, muitos telefones não estão disponíveis na lista. Então, o consumidor recorre ao serviço de informações e tem duas surpresas. Além de pagar uma taxa pela informação, o número informado é o mesmo para o qual ligou anteriormente. Ao retornar a ligação no serviço de informações para reclamar do ocorrido, ele recebe a informação que pode se tratar de uma linha congestionada.A técnica de serviços do Procon-SP, Maria Cristina de Almeida Oliveira, informa que o serviço de informações só pode cobrar pelas informações que constam na lista telefônica da região que o consumidor está ligando. "Se a operadora cobrar por informação de regiões diferentes de que se está ligando, o consumidor deve acionar o Procon". Ela diz que são poucos os casos que o órgão atende por problemas de linhas congestionadas.Orientações ao consumidorA orientação da técnica do Procon é primeiro tentar resolver o problema direto com a empresa de telefonia. Se o problema não for resolvido, o consumidor então deve recorrer ao Procon de sua cidade ou então entrar em contato com a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), órgão fiscalizador da qualidade do serviço telefônico em todo País. "Se for constatado que a cobrança pela informação foi indevida, a operadora deverá devolver em crédito na conta telefônica o dobro do valor cobrado", ressalta Maria Cristina.A Anatel diz que cada vez que o consumidor ligar para o serviço de informações 102, ele deve pedir o número de bilhetagem da ligação para provar que houve o atendimento. No momento de registrar a queixa, o consumidor deve ter em mãos o dia, a hora, os números do telefone de onde ligou e para onde quis ligar, o qual resultou na mensagem errada. Isso porque a operadora vai querer a prova que houve uma mensagem errada. Para registrar problema, ele deve ligar para o call center da Anatel no número 0800-332001. A Telefônica, através de sua assessoria de imprensa, disse que em São Paulo estes casos são apenas fatos isolados e que desconhece reclamações de consumidores que sofreram com linhas congestionadas. A empresa disse que os únicos dois sinais que dá para identificar uma linha congestionada são: quando o consumidor tira o telefone do gancho e já dá sinal de ocupado e quando antes de terminar a discagem do número dá sinal de ocupado.

Agencia Estado,

26 de outubro de 2000 | 15h25

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.