Consumidoras são fiéis às marcas de cosméticos, diz pesquisa

Lealdade resiste até mesmo aos estímulos de novas embalagens de concorrentes

Agencia Estado

27 de junho de 2007 | 14h20

A fidelidade da consumidora às marcas de cosméticos foi comprovada pelo Programa de Administração do Varejo (Provar), da Fundação Instituto de Administração (FIA). Uma pesquisa elaborada pela instituição apontou que 78% das mulheres são fiéis à marca dos produtos que consomem. A lealdade resiste até mesmo aos estímulos das novas embalagens de concorrentes. Segundo o estudo, 81% das consumidoras afirmaram que não trocam de produtos em razão de design mais bem elaborado de outra marca."É importante considerar que a compra de produtos de beleza envolve a construção ou manutenção da imagem da consumidora, portanto, é uma decisão de alto envolvimento emocional, com grande nível de comprometimento", afirma o coordenador-geral do Provar, Claudio Felisoni, em comunicado.A pesquisa O Consumo de Produtos de Beleza no Brasil: Perfil e Hábitos, desenvolvida em parceria com a consultoria Canal Varejo, foi realizada na cidade de São Paulo, em maio, com 500 mulheres que compram pessoalmente seus produtos de beleza.IndependênciaDe acordo com o Provar, as consultoras de beleza se destacam como referência sobre os produtos e são fonte para a busca de informações. Porém, ressalta o estudo, as brasileiras tendem a ser consumidoras mais independentes. A maioria das entrevistadas informou que poucas vezes ou nunca recorrem a outras pessoas para a escolha deste tipo de produto.O catálogo é a fonte de informações mais citada, seguido pelas ações de merchandising e pelos comerciais de TV. O uso da internet para a obtenção de informação ou como canal para compras nesse segmento ainda é baixo e está adequado à amostra da pesquisa, formada na maioria por mulheres com renda familiar até oito salários mínimos. "Isso reflete, provavelmente, o baixo índice de inclusão digital da população de baixa renda no País", diz Felisoni.Já em relação aos locais preferidos de compras, os supermercados se destacam quando a opção de consumo são os xampus e condicionadores. "A identificação da internet e dos salões de beleza como canais de compra ainda é muito pequena, influenciada em grande parte pela característica da amostra pesquisada", afirma o coordenador-geral do Provar.

Tudo o que sabemos sobre:
cosméticosfidelidade

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.