Consumidores não querem ficar endividados com Dia das Mães

Pesquisa da Fecomercio revelou que 58,1% dos consumidores paulistanos pretendem dar um presente no Dia das Mães, contra 69% em 2005. O levantamento, divulgado nesta quarta-feira, foi feito nos dias 6 e 7 de maio com 800 consumidores.A queda de 11 pontos porcentuais não é, no entanto, motivo para desânimo, na avaliação do presidente da entidade, Abram Szajman. "O resultado da sondagem é um indicador de tendência. Muitos dos entrevistados respondem que não pretendem comprar nada, mas acabam voltando atrás e dando uma lembrança", disse.Valor médioDe acordo com o levantamento, o valor médio do presente do Dia das Mães será de R$ 53, sendo que 45% dos entrevistados afirmaram que deverão gastar até R$ 50, e 39% indicaram que pretendem gastar acima de R$ 70. No ano passado, o valor médio do presente foi estimado em R$ 52.A sondagem revelou ainda que 23,4% dos consumidores irão dar roupas de presente para as mães, enquanto 20% afirmaram que darão dinheiro ou um passeio com almoço. Outros 11% pretendem dar perfumes ou cosméticos e 9,5% têm intenção de comprar eletrodomésticos para o próximo domingo.DívidasA pesquisa da Fecomercio mostrou que os consumidores não querem ficar mais endividados por conta da data, e 65% dos entrevistados informaram que vão pagar suas compras à vista, seja com cheque, cartão de débito ou dinheiro. Para 26,2%, o presente será pago com cartão de crédito e apenas 2,6% disseram que vão usar o cheque pré-datado para as compras do Dia das Mães.A Fecomercio indicou que o mês de maio registra, em média, um acréscimo de 8% nas vendas na comparação com abril, sendo que as vendas do setor de vestuário crescem 44% em relação ao mesmo período. O mês ainda representa 18% do total de vendas do primeiro semestre, segundo informou Szajman.

Agencia Estado,

10 de maio de 2006 | 16h21

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.