Consumo de alumínio deverá cair 0,7% em 2012

O consumo de produtos transformados de alumínio deverá atingir 1,441 milhão de toneladas em 2012 no Brasil, o que, se confirmado, significará uma queda de 0,7% em relação ao registrado no ano passado. Os dados foram divulgados nesta terça-feira pela Associação Brasileira do Alumínio (Abal).

FERNANDA GUIMARÃES, Agencia Estado

28 de agosto de 2012 | 11h13

No primeiro semestre deste ano o consumo doméstico somou 704,9 mil toneladas, um recuo de 1,6% ante aos primeiros seis meses de 2011. De acordo com a Abal, a queda ocorreu, principalmente, no setor de fundição por conta do desempenho do segmento de transportes no período.

"Esse resultado apenas comprova quanto o PIB (Produto Interno Bruto) industrial tem perdido participação na receita do País, uma vez que a retração da economia expõe ainda mais as dificuldades enfrentadas pela indústria nacional devido à perda de competitividade; esperamos que as medidas do governo nessa direção ajudem a reverter essa tendência de queda de consumo do produto industrializado brasileiro", afirmou, em nota, Luis Carlos Loureiro Filho, coordenador da Comissão de Economia e Estatística da Abal.

Além da queda do consumo, a associação também projetou a produção de 1,459 milhão de toneladas de alumínio para este ano, 18,6 mil toneladas a mais do que o anotado em 2011, um leve crescimento de 1,3%.

Tudo o que sabemos sobre:
AlumínioAbalprojeção2012

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.