Renda extra

Fabrizio Gueratto: 8 maneiras de ganhar até R$ 4 mil por mês

Consumo de energia cai 2,8% em julho no País

Consumo residencial continua crescendo e reflete a expansão nas regiões Norte e Nordeste

KELLY LIMA, Agencia Estado

25 de agosto de 2009 | 15h48

O consumo de energia elétrica no Brasil caiu 2,8% em julho deste ano, em relação ao mesmo mês de 2008, divulgou nesta terça-feira, 25, a Empresa de Pesquisa Energética (EPE) em seu relatório mensal de acompanhamento do mercado consumidor. O consumo total de energia em território nacional ficou em 31,632 mil gigawatts-hora (GWh), o que representou um aumento de 1,5% em relação a junho deste ano.

No acumulado dos primeiros sete meses de 2009, segundo a EPE, há uma queda de 2,7% em relação ao mesmo período em 2008. Nos 12 meses encerrados em julho, o consumo total apresenta-se estável. Ainda no acumulado de 12 meses, houve queda de 6% no segmento industrial, aumento de 5,8% no residencial e queda de 6,4% no comercial.

Considerado apenas o mês de julho sobre igual mês de 2008, a indústria teve queda de 10,4%, o segmento residencial cresceu 5,9% e o comercial aumentou em 4,5%. Em relação a junho, o segmento industrial aumentou 3%, o residencial cresceu 2,6% e o comercial caiu 1,9%. Segundo a EPE, apesar da queda na comparação com o ano anterior, "a dinâmica do consumo industrial em 2009 vem mostrando recuperação".

"É de se esperar que essa dinâmica de recuperação continue no segundo semestre. Outros indicadores da economia sugerem isso. Mesmo seguindo a rota de crescimento que já se vislumbra, o consumo agregado da indústria na rede elétrica deverá fechar o ano de 2009 com recuo expressivo em relação a 2008", diz o boletim.

Para 2010, a EPE prevê que, mantida a dinâmica de crescimento, as taxas deverão ser elevadas. Com relação ao consumo residencial, a EPE lembra que o crescimento, que tem sido significativo em todas as regiões do País, reflete a expansão da base de consumidores, especialmente nas regiões Norte e Nordeste. Entre agosto de 2008 e julho deste ano, houve a incorporação de quase 2 milhões de novos clientes, perfazendo, no período, uma média de 164 mil novas ligações por mês. Além disso, o consumo médio por residência tem aumentado. Nos primeiros sete meses deste ano, cresceu 2,3% em relação a igual período de 2008, situando-se um pouco acima de 151 quilowatts-hora (kWh) por mês.

Ainda segundo a EPE, o comércio varejista, que representa aproximadamente 30% na composição do consumo comercial na maioria dos agentes distribuidores, tem apresentado expansão do consumo, o que pode estar associado a condições ainda favoráveis de crédito e massa salarial. Exceção é feita ao ramo de transporte nos estados, onde, devido à desaceleração das exportações, houve redução do movimento de mercadoria nos portos.

Tudo o que sabemos sobre:
energia elétricaconsumoEPE

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.