Renda extra

Fabrizio Gueratto: 8 maneiras de ganhar até R$ 4 mil por mês

Consumo de energia na indústria aumenta 13%

O consumo de energia elétrica na indústria cresceu 13% em setembro, em relação ao mesmo mês do ano passado, elevando o acumulado deste ano para 1,2% em comparação aos primeiros nove meses de 2001. É a primeira vez este ano que o setor registra resultados superiores. Até agora, a indústria é o único setor com taxa positiva no ano, revertendo as quedas do racionamento. No período acumulado em 12 meses - outubro de 2001 a setembro de 2002, ante outubro de 2000 a setembro de 2001-, o setor ainda apresenta taxa negativa de 2,9%, segundo dados divulgados hoje pela Eletrobrás, holding estatal de energia elétrica. O consumo global, incluindo o residencial e o comercial, registrou aumento de 14,2% em setembro, em relação a setembro do ano passado, mas o acumulado ainda é negativo, com queda de 1,9% em nove meses e de 6,0% em 12 meses. A Eletrobrás continua projetando que o País encerrará o ano com aumento de 3% a 4% no consumo em relação ao ano passado. Esse patamar, que significa a geração anual em torno de 280 mil GWh, indica que o consumo deste ano está equiparado ao observado em 1999, o que representa um "recuo" de três anos no patamar de consumo de energia elétrica no País.ResidencialEnquanto a indústria "puxa" o consumo para cima, as residências estão realizando o movimento inverso, de acordo com os dados da Eletrobrás. Em setembro, o setor residencial aumentou o consumo em 14,8% em relação ao mesmo mês do ano passado, mas o acumulado no ano (janeiro a setembro) teve queda de 7,2% e de 11,8% no período acumulado em 12 meses.O setor comercial foi o que registrou maior expansão em setembro, com crescimento de 16,3% em relação a igual mês de 2001. No acumulado em nove meses, porém, o comércio registrou queda no consumo de 2,9% e de 6,8% no acumulado em 12 meses. O item "outros", onde estão incluídos os consumos do setor público, rural e para outros fins, registrou aumento de 14,2% em setembro, queda de 0,5% no acumulado do ano e retração de 3,8% no acumulado em 12 meses.SudesteA Região Sudeste continua sendo a mais afetada pela redução do consumo de energia elétrica este ano, inclusive pelo setor industrial. A indústria regional do Sudeste ainda registra taxa negativa, ao contrário do observado nas demais regiões do País. Segundo a Eletrobrás, até setembro a região Sudeste registrou queda de 4,7% no consumo de energia elétrica em relação a igual período do ano passado, e de 9,2% no acumulado em 12 meses. Esses dados são bem piores do que a média nacional, que resgistrou queda de 1,9% em nove meses e de 6,0% em 12 meses.A Região Norte, que não participou do racionamento no ano passado, é a que apresenta os melhores indicadores em termos de consumo de energia elétrica este ano. A Região Norte isolada (não interligada ao sistema nacional), teve expansão de 7,3% no consumo até setembro e de 5,8% no período de 12 meses. A Região Norte do sistema interligado registrou aumento de 7,6% em nove meses e de 0,5% em 12 meses.A Região Sul, que também ficou fora do racionamento em 2001, teve taxa de crescimento de 1,5% no consumo até setembro e de 0,6% no acumulado em 12 meses. Já o Nordeste, que também passou pelo racionamento a exemplo do Sudeste e do Centro-Oeste, registrou queda de 2,1% em nove meses e de 6,7% no acumulado em 12 meses até setembro.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.