finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Consumo de energia no País cresce 6,5% em janeiro

O consumo nacional de energia na rede elétrica das concessionárias totalizou 35.812 gigawatts-hora (GWh) em janeiro, um aumento de 6,5% em relação a igual período do ano passado. O resultado foi puxado pela alta de 7% no consumo comercial, para 6.254 GWh, segundo dados divulgados hoje pela Empresa de Pesquisa Energética (EPE). Em seguida aparecem o consumo industrial, com alta de 6,6% e total de 14.632 GWh; o residencial, com alta de 6,5% e um total de 9.834 GWh; e outros, com alta de 5,4% e um total de 5.091 GWh. No acumulado de 12 meses encerrados em janeiro, o crescimento do consumo de energia no País foi de 7,6%.

ANDRÉ MAGNABOSCO, Agencia Estado

24 de fevereiro de 2011 | 14h25

De acordo com a EPE, os dados dos últimos meses sugerem "estabilização e acomodação" das taxas de crescimento no consumo industrial. "Já os consumos residencial e comercial sustentam a tendência de aumento observada já há alguns meses, em torno de 6%, patamar que pode ser considerado elevado se mantido por longo período, como vem ocorrendo", avalia a EPE.

Na divisão regional, o destaque ficou por conta do crescimento superior a 7% no consumo de energia das regiões Sudeste (19.216 GWh) e Norte (2.199 GWh). Ambos os resultados foram impulsionados pelo crescimento do consumo na classe industrial: alta de 9,6% no Sudeste e de 8% no Norte.

A região com menor crescimento no consumo de energia em janeiro foi o Nordeste, com alta de 4,4%. Foi no Nordeste que a EPE registrou a única retração setorial de consumo no País: queda de 3,7% no consumo industrial. "Isso decorreu da parada temporária de importantes unidades do setor químico e do desligamento de uma unidade de alumínio na Bahia, onde o consumo de energia na rede elétrica da indústria como um todo recuou 11,3%", informa a EPE.

Tudo o que sabemos sobre:
energiaconsumoEPE

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.