Consumo de energia subiu 2,2% em fevereiro

Retomada da indústria é um dos principais favores para movimentação

Luciana Collet, O Estado de S. Paulo

26 de março de 2017 | 05h00

O consumo de energia no Sistema Interligado Nacional (SIN) em fevereiro apresentou crescimento de 2,2% em relação ao valor verificado no mesmo mês do ano passado, segundo o Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS). Na comparação com a carga registrada em janeiro, a alta é de 2,3%, enquanto no acumulado dos últimos 12 meses observa-se expansão de 1,4% frente o período anterior.

Desconsiderado efeitos de fatores fortuitos e não econômicos sobre a carga, como o efeito calendário (diferença no número de dias úteis), variações de temperatura diferentes das esperadas e perdas na Rede Básica, o crescimento do consumo foi da ordem de 2,1% em fevereiro, na comparação com igual mês de 2016.

“Com a melhoria da confiança da indústria, em resposta à desaceleração das taxas negativas apresentadas por alguns indicadores, como a melhoria da credibilidade da política econômica e elevação dos preços das commodities, já se observa, ainda que tímidos, efeitos positivos na carga de energia”, afirmou o ONS em seu boletim de carga mensal.

O operador destacou o desempenho do consumo no subsistema Sudeste/Centro-Oeste, que cresceu 1,7% em fevereiro e acumula alta de 0,8% em 12 meses. Conforme o ONS, foi o segundo mês consecutivo de variação positiva do submercado, que representa cerca de 60% da carga do SIN.

O submercado com maior crescimento do consumo foi o Sul. A carga na região aumentou 4,5% em fevereiro frente igual período do ano anterior. Desconsiderando os fatores fortuitos, a variação positiva é de 3,7%. O ONS citou as temperaturas elevadas como um dos principais motivos para a elevação, mas também afirmou que foram observados aumentos das cargas industriais de alguns setores na região.

No Nordeste, a carga de energia cresceu 3,3% em fevereiro, na comparação anual, também influenciada pela ocorrência de temperaturas médias superiores às ocorridas no mesmo mês do ano anterior. Com relação a janeiro de 2017, houve uma variação negativa de 2,2%.

Por fim, no Norte, o consumo em fevereiro apresentou queda de 0,4% em relação ao mesmo mês de 2016. “A carga dos consumidores industriais eletrointensivos do subsistema Norte conectados à rede básica, que passou por expressiva contração ao longo dos últimos anos, mantém-se em patamar bastante reduzido desde meados do ano de 2014”, disse o ONS. O operador também citou a influência das chuvas e da nebulosidade, além da redução da carga de alguns consumidores livres durante parte do mês, para o resultado.

Tudo o que sabemos sobre:
Energia

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.