Consumo de fertilizantes dobrou em 10 anos, aponta IBGE

A quantidade de fertilizantes comercializada por área "cresceu muito" no Brasil de 1992 a 2002, segundo destacou o IBGE na pesquisa de desenvolvimento divulgada hoje. Em 1992, eram comercializados no País 69,44 quilos de fertilizantes por hectare de área plantada e, em 2002, foi duas vezes maior, de 143,62 quilos por hectare. O instituto observa que "a tendência de aumento do uso de fertilizantes traz ganhos econômicos e de produtividade, evitando abertura de novas áreas de plantio, mas traz, por outro lado, implicações ambientais, com contaminação da água e conseqüências para o homem que ainda não foram completamente avaliadas". Quanto aos agrotóxicos, os mais utilizados são os herbicidas (mais de 50% do total), usados no controle de ervas daninhas, seguidos pelos inseticidas e fungicidas. Segundo a pesquisa, embora o uso de agrotóxicos tenda a aumentar, eles estão ficando menos tóxicos. Enquanto em 1992 apenas 13,8% dos 486 tipos de agrotóxicos comercializados no País estavam incluídos no conjunto dos "menos tóxicos", esse porcentual subiu para 25,6% em 2002.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.