Consumo e empresas ajudam a elevar arrecadação

A secretária adjunta da Receita Federal, Zayda Bastos Manatta, destacou há pouco que a arrecadação brasileira está crescendo e em "volume considerável". Ela enfatizou que o crescimento não só de fevereiro na comparação com o mesmo mês do ano passado quanto o do acumulado no primeiro bimestre, também ante o mesmo período de 2011, foi de cerca de 5%. "Isso em relação a um período forte do ano anterior", ressaltou.

CÉLIA FROUFE E RENATA VERÍSSIMO, Agencia Estado

27 de março de 2012 | 12h06

Zayda disse que mantém a projeção de que o crescimento da arrecadação em 2012 ficará entre 4,5% e 5% em termos reais. "Vimos queda da produção industrial, mas crescimento na produção de bens e serviços, e o consumo não caiu. O crescimento do consumo, da massa salarial e o desempenho das empresas ajudaram no crescimento da arrecadação", disse.

Ela comentou ainda que não são apenas estes fatores que justificam o aumento, mas sim uma cesta de itens. "Mas esses fatores influenciam fortemente. As importações também", considerou.

Tudo o que sabemos sobre:
Receitaarrecadaçãoconsumo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.