Consumo total de gás cresce 15% em março em comparação ao mesmo mês do ano passado

Segundo a Abegás, o aumento no consumo de gás no período decorre da recuperação da demanda industrial

Wellington Bahnemann, da Agência Estado,

28 de abril de 2010 | 18h40

Acompanhando a recuperação da economia brasileira, o consumo total de gás natural cresceu 15% em março deste ano frente à igual mês de 2009, para 39,61 milhões de metros cúbicos por dia (m/d), informou a Associação Brasileira das Empresas Distribuidoras de Gás Canalizado (Abegás). Excluindo o consumo das termelétricas, as distribuidoras estaduais registraram alta de 26,6% na demanda de indústrias, residências, comércio, cogeração e automotivo, para 35,34 milhões de m/d. Apesar da variação positiva sobre março de 2009, o consumo total apurado no mês passado é 4,5% inferior aos 41,49 milhões de m/d de fevereiro de 2010.

 

O forte aumento no consumo de gás na comparação entre março de 2010 e igual mês de 2009 decorre da recuperação da demanda industrial. No período em questão, as vendas do insumo cresceram 35,3%, para 24,95 milhões de m/d, refletindo a melhora na atividade econômica do País e, ao mesmo tempo, uma base de comparação mais fraca - o ano de 2009 foi afetado negativamente pela crise econômica mundial. Além disso, as vendas de gás para cogeração, atividade que também é relacionada ao segmento industrial, aumentou 58,6%, para 2,66 milhões de m/d.

 

O mercado de pequenos volumes também registrou crescimento no período. A venda das distribuidoras para o segmento residencial aumentou 10,5%, para 633,35 mil m?/d. Na mesma linha, o setor comercial ampliou a sua demanda em 3,2%, para 596,23 mil m/d. Porém, o consumo de gás natural veicular (GNV) manteve a trajetória de retração dos últimos meses e recuou 3,8%, para 5,69 milhões, reforçando a falta de competitividade do preço do gás natural ante o seu principal concorrente, o etanol.

 

A demanda termelétrica de gás apresentou expressiva queda de 34,4% entre março de 2010 e igual mês de 2009, para 4,26 milhões de m/d. Isso reflete a situação confortável do nível dos reservatórios das hidrelétricas neste começo do ano, o que diminui a necessidade das térmicas entrarem em operação no sistema para garantirem o abastecimento de eletricidade do País.

 

No ranking das concessionárias, a Comgás (SP) segue na liderança, ao apurar vendas totais de 12,87 milhões de m?/d. Em segundo lugar vem a CEG (RJ), com 6,56 milhões de m/d, seguida pela CEG-Rio, com 4,47 milhões de m?/d, pela Bahiagás, com 3,58 milhões de m?/d, e a Gasmig (MG), com 1,88 milhão de m/d.

Tudo o que sabemos sobre:
AbegásgásComgás

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.