Conta corrente do País tem superávit em outubro

O País registrou em outubro um superávit de US$ 82 milhões em suas transações correntes. Com esse resultado, o saldo de transações correntes acumulado de janeiro a outubro de 2003 é de US$ 3,938 bilhões, ou 0,98% do Produto Interno Bruto (PIB). Os dados foram divulgados hoje pelo Departamento Econômico (Depec) do Banco Central. A conta capital e financeira registrou um superávit de US$ 1,525 bilhão no mês passado, elevando para US$ 12,531 bilhões o saldo acumulado no ano. Investimentos estrangeiros diretosOs investimentos estrangeiros diretos (IED) ingressados no País em outubro somaram US$ 314 milhões. No ano, o Brasil já recebeu US$ 6,781 bilhões desse tipo de investimento, o que equivale a 1,69% do PIB. O resultado dos investimentos estrangeiros diretos de outubro é bastante inferior ao registrado no mesmo período do ano passado. Naquele mês, o Brasil havia recebido US$ 1,244 bilhão desse tipo de investimento. Balanço de pagamentosO balanço de pagamentos brasileiro registrou em outubro um superávit de US$ 1,673 bilhão. No ano, o balanço acumula um superávit de US$ 14,827 bilhões.Acumulado em 12 mesesO resultado das transações correntes brasileiras em outubro gerou uma elevação no saldo acumulado em 12 meses. Nos 12 meses terminados em outubro, as transações correntes acumulam um superávit de 3,704 bilhões, o equivalente a 0,78% do PIB. Em relação aos investimentos estrangeiros diretos (IED), o volume ingressado no País nos últimos 12 meses soma US$ 9,438 bilhões ou 1,98% do PIB. Projeção para 2003 O Banco Central já estima, oficialmente, um superávit de US$ 3 bilhões para as transações correntes brasileiras em 2003. Esse superávit equivale a 0,61% do PIB. Desde 1992 o País não fecha um ano com superávit no saldo de sua conta corrente. Até o mês passado, a projeção oficial do Banco Central era de um déficit de US$ 1,2 bilhão para as transações correntes de 2003. O BC também corrigiu sua estimativa de saldo comercial do ano. A projeção antiga era de um superávit comercial de US$ 20,5 bilhões. A partir de agora, a estimativa do BC é um saldo positivo de US$ 23,5 bilhões, sendo US$ 73 bilhões de exportações e US$ 49,5 bilhões em importações. Houve uma pequena queda na projeção de gastos com juros este ano, que passou de US$ 13,7 bilhões para US$ 13,5 bilhões. Essa correção pequena também foi feita na projeção para a remessa líquida de lucros e dividendos. De acordo com os dados divulgados pelo Depec, a expectativa do BC é de uma remessa líquida em 2003 de US$ 4,8 bilhões e não mais de US$ 5 bilhões como previsto anteriormente. A projeção de investimentos estrangeiros diretos caiu de US$ 10 bilhões para US$ 9 bilhões.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.