Daniel Teixeira/Estadão
Daniel Teixeira/Estadão

Conta de luz fica mais cara em São Paulo, com reajuste médio de 7,03%

Revisão tarifária atinge 24 municípios da região metropolitana, incluindo a capital; valor será maior para indústrias e grandes comércios, e menor para os consumidores de baixa tensão

Agência Brasil, O Estado de S.Paulo

04 de julho de 2019 | 06h46

As tarifas de energia dos clientes da Enel Distribuição São Paulo sofrerão reajuste médio de 7,03% a partir desta quinta-feira, 4. A revisão tarifária foi aprovada nessa terça-feira, 2, pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel). A revisão tarifária ocorre a cada quatro anos e é prevista nos contratos de concessão para preservar o equilíbrio econômico-financeiro da companhia.

A concessionária Enel atende 7,2 milhões de unidades consumidoras em 24 municípios da região metropolitana de São Paulo, incluindo a capital paulista. Para os consumidores de baixa tensão, o reajuste proposto é de 6,48%. Já para as indústrias e grandes comércios o valor proposto é de 8,46% e o efeito médio para o consumidor será de 7,03%.

Segundo a Enel, o principal fator que influenciou a revisão deste ano foi o aumento do custo com a aquisição de energia, que foi impactado “pelos elevados custos da geração de energia térmica no Brasil, uma vez que o nível dos reservatórios das hidrelétricas estiveram baixos nos últimos anos". Além disso, a empresa também citou o custo de energia da Usina Hidrelétrica de Itaipu, "em função do aumento da variação cambial em relação ao dólar”.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.