Enel/Divulgação
Enel/Divulgação

coluna

Fernanda Camargo: O insustentável custo de investir desconhecendo fatores ambientais

Conta de luz em São Paulo terá reajuste médio de 4,23% em julho

Novas tarifas entram em vigor já no próximo dia 4; companhia atende a 7 milhões de consumidores apenas na capital

Anne Warth, O Estado de S.Paulo

30 de junho de 2020 | 19h45

BRASÍLIA – A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) aprovou um reajuste médio de 4,23% nas tarifas da Enel São Paulo, antiga Eletropaulo. Para consumidores conectados à alta tensão, o aumento será de 6%; para o consumidor residencial, conectado à baixa tensão, o aumento será de 3,58%.

As novas tarifas entram em vigor a partir de sábado, 4. A Enel São Paulo atende 7 milhões unidades consumidoras na capital paulista e 23 municípios da região metropolitana de São Paulo.

O reajuste tarifário da Enel São Paulo foi reduzido em razão da adesão da concessionária à operação de socorro ao setor elétrico, conhecida como conta-Covid. A relatora, diretora Elisa Bastos Silva, destacou que, caso não houvesse essa ajuda, o aumento médio nas tarifas da empresa seria de 12,22%. “Com isso conseguimos aliviar grande parte do reajuste para os consumidores”, afirmou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.