Renda extra

Fabrizio Gueratto: 8 maneiras de ganhar até R$ 4 mil por mês

Conta de luz ficará 4,13% mais barata em Goiás

Aneel aprova reajuste nas tarifas da Celg; índices, porém, só serão aplicados após empresa quitar dívidas

LEONARDO GOY, Agencia Estado

11 de setembro de 2007 | 11h32

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) aprovou nesta terça-feira, 11, redução média de 4,13% nas tarifas da Celg Distribuição, que abastece o Estado de Goiás. Para os consumidores residenciais a redução será de 4,12% e para as indústrias haverá um desconto de 4,14%.   Mas a empresa só começará a aplicar esses índices depois que se tornar adimplente com encargos setoriais, que ainda não foram pagos. Segundo técnicos da Aneel, a distribuidora está inadimplente no recolhimento de encargos como a conta de consumo de combustíveis (CCC).   Enquanto a Celg não quitar esses compromissos, ficará em vigor uma redução média de 5,76%, que equivale à tarifa cobrada atualmente, excluindo-se a cobertura de despesas financeiras já pagas ao longo do ano passado.   A Celg abastece 1,9 milhão de unidades de consumo em 237 municípios goianos, incluindo a capital Goiânia.   A Aneel também aprovou nesta terça um aumento médio de 8,15% a ser aplicado nas tarifas da Companhia Hidrelétrica São Patrício (Chesp)que abastece o município goiano de Seres. Mas como a Chesp compra essa energia da Celg, o reajuste só poderá ser aplicado depois que a Celg quitar suas dívidas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.