DIDA SAMPAIO/ESTADAO
DIDA SAMPAIO/ESTADAO

Conta de luz subirá até 40%, diz ministro de Minas e Energia

Em evento, Eduardo Braga negou que repasses ao consumidor dos reajustes nas tarifas de energia alcançarão altas de 60% nas contas

Beatriz Bulla, Agência Estado

04 Fevereiro 2015 | 11h12

O ministro de Minas e Energia, Eduardo Braga, reafirmou nesta quarta-feira, 4, a perspectiva de que o reajuste de tarifa de energia fique abaixo de 40%. Questionado nesta manhã ao chegar para cerimônia de posse do novo ministro do Tribunal de Contas da União (TCU), Vital do Rego, Braga afirmou que, "ao longo dos 12 meses", continua acreditando que o impacto "seria aquele que temos dito".

"Houve alguns reajustes que aconteceram ordinários anteriores ao processo de renegociação daquele contrato de financiamento", disse. Segundo o ministro, será realizada nesta manhã uma reunião para dimensionar o que ocorrerá nos próximos reajustes extraordinários nos casos em que já houve reajuste ordinário, que é feito todos os anos.

"Pelos estudos do Ministério, os reajustes médios serão inferiores ao que os senhores estão falando", disse Braga, ao ser questionado sobre perspectivas de reajustes de tarifa de até 60%.

Conforme reportagem publicada pelo Broadcast, serviço em tempo real da Agência Estado, o impacto do fim do subsídio oferecido pelo Tesouro Nacional, somado ao aumento do preço da energia de Itaipu e aos reajustes ordinários, pode gerar alta de tarifa superior a 60% para as regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste

Mais conteúdo sobre:
luz, energia

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.