Marcos Santos | USP Imagens
Marcos Santos | USP Imagens

Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

Conta de luz terá bandeira vermelha em novembro

Cobrança de energia virá com acréscimo de R$ 4,169 a cada 100 quilowatts-hora consumidos, informou a Aneel

Redação, O Estado de S.Paulo

25 de outubro de 2019 | 17h46

As contas de luz em novembro virão com bandeira vermelha patamar 1, informou a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) nesta sexta-feira, 25. Isso significa que as contas virão com uma cobrança extra de R$ 4,169 a cada 100 quilowatts-hora consumidos (kWh). Em outubro, estava em vigor a bandeira amarela, com acréscimo de R$ 1,50 nas contas.

Em nota, a agência diz que o aumento da cobrança se deve ao regime de chuvas abaixo do padrão histórico nas principais bacias hidrográficas do Sistema Interligado Nacional (SIN). “A previsão hidrológica para o mês também aponta vazões afluentes aos principais reservatórios abaixo da média, o que repercute diretamente na capacidade de produção das hidrelétricas, elevando os custos relacionados ao risco hidrológico (GSF)”, afirma.

O sistema de bandeiras tarifárias indica o custo da energia gerada e são anunciadas mês a mês – a bandeira que vigorará dezembro será anunciada em 29 de novembro.

Nesta semana, a diretoria da Aneel aprovou uma mudança nas regras da bandeira tarifária, para retirar o critério de arredondamento da taxa adicional cobrada com o acionamento das bandeiras amarela e vermelha.

No sistema de bandeiras tarifárias, a verde indica que as condições de geração de energia são positivas e que não há acréscimo na cobrança. Com a bandeira amarela, tais condições são menos favoráveis e a taxa é de R$ 1,343 – até o mês passado, era de R$ 1,50. A bandeira vermelha, o mais severo dos casos, tem dois níveis: o primeiro é de R$ 4,169, antes era de R$ 4,00, e o segundo, de R$ 6,243, contra os R$ 6,00 anteriores.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.