finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Contas de Estados e municípios melhoram ante 2012

Enquanto as contas da esfera federal pioram, os Estados e municípios conseguiram, pela primeira vez, melhorar seu desempenho em comparação com o ano passado. Em abril, o saldo primário (sem considerar despesas com juros) dos governos regionais ficou em R$ 3,414 bilhões, ante R$ 2,767 bilhões em abril de 2012. O Banco Central ainda não pode determinar se essa é ou não uma tendência.

31 de maio de 2013 | 23h16

Levantamento feito pelo economista José Roberto Afonso sobre a carga tributária brasileira mostra que a arrecadação dos Estados está em alta – o que coincide com um melhor desempenho fiscal. Como causa, ele aponta a adoção de programas de substituição tributária, que contribuíram para diminuir a sonegação do Imposto sobre a Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS). Outro fator seria o aumento das importações, que também são tributadas pelos Estados.

O que está no horizonte, porém, é o crescimento dos gastos dos governos estaduais, o que puxará o saldo novamente para baixo. Os governadores foram autorizados a contratar empréstimos para investir.

Quando as obras saírem do papel, haverá impacto no caixa na forma de aumento das despesas e, portanto, de um saldo menor.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.