finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Contas do governo central fecham junho com R$ 5,89 bi

As contas do Governo Central (Tesouro Nacional, Previdência Social e Banco Central) apresentaram em junho um superávit primário - arrecadação menos as despesas, exceto o pagamento de juros - de R$ 5,890 bilhões. As contas do Tesouro Nacional contribuíram para esse resultado, com um superávit primário de R$ 8,998 bilhões, e as contas do BC com um superávit de R$ 39,1 milhões.Por outro lado, as contas da Previdência Social apresentaram um déficit primário de R$ 3,146 bilhões. O resultado do superávit primário de junho é superior ao de R$ 3,128 bilhões registrado em maio deste ano e também maior que o de R$ 5,660 bilhões obtido em junho de 2004.Dados semestrais No acumulado do primeiro semestre, as contas do Governo Central registraram um superávit primário de R$ 39,663 bilhões, o equivalente a 4,26% do PIB. No mesmo período do ano passado, o superávit acumulado era de R$ 33,887 bilhões, ou 4,08% do PIB.Dentro deste total, as contas do Tesouro Nacional apresentaram no primeiro semestre um superávit primário de R$ 55,736 bilhões, aproximadamente 5,98% do PIB. O esforço fiscal das contas do Tesouro nos primeiros seis meses deste ano já é 19,3% superior ao obtido no mesmo período de 2004.O déficit da Previdência Social, por outro lado, alcançou 1,73% do PIB no período, o que representou um aumento de 26,2% em relação ao primeiro semestre do ano passado. O Tesouro chama a atenção que esse aumento do déficit ocorreu mesmo com o incremento de 15,4% da arrecadação das contribuições previdenciárias.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.