Contas do governo central tem superávit de R$ 2,5 bilhões

As contas do governo central (Tesouro Nacional, INSS e Banco Central) registraram um superávit primário de R$ 2,556 bilhões em agosto. O resultado reflete o superávit primário de R$ 4,745 bilhões do Tesouro Nacional, descontados os déficits primários de R$ 2,169 bilhões da Previdência Social e de R$ 19,4 milhões do Banco Central. De janeiro a agosto deste ano, o governo central acumula um superávit primário de R$ 34,605 bilhões, o equivalente a 3,44% do PIB. No mesmo período de 2002, o superávit primário do governo central era de R$ 23,038 bilhões, o que correspondia a 2,72% do PIB.Na avaliação dos técnicos do Tesouro, o resultado do governo central em agosto foi influenciado pela queda de R$ 1,9 bilhão nos gastos com pessoal, pelo lado das despesas, e pela queda de R$ 1,4 bilhão na arrecadação bruta de tributos e contribuições no mês.Com a revisão feita nas projeções para a taxa de crescimento do PIB em 2003, o valor nominal da meta de superávit primário do governo federal caiu para R$ 38,2 bilhões este ano. Isso significa que em termos de Tesouro, INSS e Banco Central, faltam cerca de R$ 3,6 bilhões para que a meta estabelecida na Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) seja cumprida. O governo trabalha agora com uma projeção de taxa de crescimento do PIB em 2003 de 0,98%.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.