Epitácio Pessoa/Estadão
Epitácio Pessoa/Estadão

Contas externas têm melhor resultado desde 2007

Resultado das transações correntes ficou negativo em US$ 302 milhões em agosto, informou o Banco Central

Fabrício de Castro, O Estado de S.Paulo

26 Setembro 2017 | 12h13

Após o déficit de US$ 3,404 bilhões em julho, o resultado das transações correntes ficou negativo em US$ 302 milhões em agosto, informou o Banco Central (BC). O resultado das transações correntes de agosto representa o melhor resultado para o mês desde 2007, quando houve superávit de US$ 1,233 bilhão. Os números foram divulgados pelo Banco Central. A instituição projetava para o mês passado déficit em conta de US$ 1,2 bilhão.     

 

O resultado efetivo ficou dentro do levantamento realizado pelo Projeções Broadcast, que tinha intervalo de déficit de US$ 1,200 bilhão a superávit de US$ 623 milhões (mediana negativa de US$ 400 milhões). A estimativa do BC, atualizada no Relatório Trimestral de Inflação (RTI) da semana passada, é de que o rombo externo de 2017 seja de US$ 16,0 bilhões. Para 2018, a projeção do BC é de déficit de US$ 30,0 bilhões.  

+ Gustavo Franco diz que BB seria estatal 'pronta' para ser vendida

 

A balança comercial registrou saldo positivo de US$ 5,325 bilhões em agosto, enquanto a conta de serviços ficou negativa em US$ 2,898 bilhões. A conta de renda primária também ficou deficitária, em US$ 2,871 bilhões. No caso da conta financeira, o resultado ficou no azul em US$ 290 milhões.

No acumulado do ano até agosto, o rombo nas contas externas soma US$ 3,013 bilhões. 

+ Selic em queda aumenta o apetite dos fundos pelo risco

 

Já nos últimos 12 meses até agosto deste ano, o saldo das transações correntes está negativo em US$ 13,457 bilhões, o que representa 0,68% do Produto Interno Bruto (PIB). 

Investimento. Os Investimentos Diretos no País (IDP) somaram US$ 5,138 bilhões em agosto. O resultado ficou dentro das estimativas apuradas pelo Projeções Broadcast, que iam de US$ 3,600 bilhões a US$ 7,200 bilhões, mas abaixo da mediana de US$ 6,500 bilhões. 

 

Pelos cálculos do Banco Central, o IDP de agosto indicaria entrada de US$ 6,500 bilhões.  

No acumulado de 2017 até agosto, o ingresso de investimentos estrangeiros destinados ao setor produtivo soma US$ 45,543 bilhões. Já a estimativa do BC para este ano, atualizada no Relatório Trimestral de Inflação (RTI) da semana passada, é de US$ 75,0 bilhões de IDP. Para 2018, a expectativa é de US$ 80,0 bilhões.   

 

No acumulado dos 12 meses até agosto deste ano, o saldo de investimento estrangeiro ficou em US$ 82,470 bilhões, o que representa 4,18% do Produto Interno Bruto (PIB). 

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.