Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90
Marcello Casal Jr/Agência Brasil
Marcello Casal Jr/Agência Brasil

Contas públicas voltam a fechar no vermelho em maio, em R$ 20,9 bilhões

Resultado, registrado após dois meses no azul, ainda foi o melhor desempenho para o mês de maio desde 2019

Idiana Tomazelli e Fabrício de Castro, O Estado de S.Paulo

29 de junho de 2021 | 13h53

BRASÍLIA - Após dois meses no azul, as contas do governo central registraram déficit primário em maio. No mês passado, a diferença entre as receitas e as despesas ficou negativa em R$ 20,947 bilhões.  

O resultado - que reúne as contas do Tesouro Nacional, Previdência Social e Banco Central - foi o melhor desempenho para o mês desde 2019. Em maio de 2020, o resultado havia sido negativo em R$ 126,636 bilhões, influenciado por gastos extras para combater a covid-19.

O déficit do mês passado foi menor que as expectativas do mercado financeiro, que apontavam um saldo negativo de R$ 24,2 bilhões, de acordo com levantamento do Projeções Broadcast com 20 instituições financeiras. 

No ano até maio, o resultado primário foi de superávit de R$ 19,911 bilhões, o melhor resultado para o período desde 2013. Em igual período do ano passado, esse mesmo resultado era negativo em R$ 222,493 bilhões.

Em maio, as receitas tiveram alta real de 78,2% em relação a igual mês do ano passado. As despesas caíram 31,4% na mesma comparação, já descontada a inflação.

Na comparação do acumulado no ano, as receitas subiram 24,7% em termos reais ante igual período de 2020, enquanto as despesas recuaram 17,3%.

Em 12 meses até maio, o governo central apresenta um déficit de R$ 535,7 bilhões - equivalente a 6,3% do PIB. A meta fiscal proposta pela equipe econômica para este ano admite um déficit de até R$ 247,118 bilhões nas contas do governo central, mas no último relatório bimestral o governo previu um rombo menor, mesmo com despesas extras por causa da pandemia de covid-19.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.