Continental Airlines tem prejuízo de US$ 221 milhões

A Continental Airlines Inc. anunciou um prejuízo líquido de US$ 221,0 milhões (US$ 3,38 por ação) no primeiro trimestre até 31 de março de 2003, ante o prejuízo de US$ 166,0 milhões (US$ 2,61 por ação) em igual período do ano passado. A receita no trimestre subiu para US$ 2,04 bilhões, de US$ 1,99 bilhão em 2002. O resultado do período inclui encargos de US$ 43 milhões (US$ 0,63 por ação) principalmente relacionados com "impairment" (diferença entre o valor do ativo com o preço originalmente pago pela empresa) da frota MD-80 e peças sobressalentes associadas com a suspensão de serviços de aeronaves.Excluindo o encargo, o prejuízo foi de US$ 2,75 por ação. A estimativa da Thomson First Call era um prejuízo de US$ 2,80 por ação excluindo itens extraordinários. Incluindo itens, a projeção era de um lucro por ação de US$ 3,43 no trimestre. A Continental atribuiu o prejuízo no primeiro trimestre à guerra no Iraque e seu efeitos sobre os preços de combustíveis, que subiram 63,7% em relação a igual período do ano passado, resultando em cerca de US$ 135 milhões de despesas adicionais com combustível. Recentemente, a companhia anunciou que cortará sua força de trabalho em 1.200 pessoas, ou cerca de 2,5%, até o final de 2003, devido à menor demanda. A Continental reduziu seu pessoal executivo em mais de 25% no primeiro trimestre. Se a demanda continuar moderada, a Continental disse que cortes adicionais de capacidade e de pessoal poderão ser necessários. A Continental estima que as medidas de redução de custos resultem em economias superiores a US$ 100 milhões este ano.Veja o especial:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.