Continental rejeita fusão com a United Airlines

Em conversações encerradas abruptamente com a United Airlines, subsidiária da UAL Corp., a Continental Airlines disse que permaneceria independente temporariamente apesar dos esforços da companhia aérea rival para uma fusão.A Continental não forneceu detalhes sobre as negociações no relatório divulgado na noite de ontem e não revelou os nomes dos potenciais parceiros. Mas seu movimento foi visto como uma reprovação para a United, que tem tentado durante anos convencer a Continental a formar uma aliança.A UAL iniciou recentemente as conversações formais sobre a fusão com a Continental, disseram pessoas familiarizadas com o assunto, dando à UAL a impressão de que ela tinha uma posição vantajosa em um negócio com uma das mais saudáveis empresas aéreas dos Estados Unidos.Em boletim aos funcionários, o chefe executivo da Continental, Larry Kellner, disse que a companhia tem "uma força cultural, operacional e financial significante" que "seria colocada em risco em uma fusão com outra companhia aérea no ambiente atual".A UAL ainda mantém as negociações com o US Airways Group Inc., de acordo com as pessoas familiarizadas com o assunto.O chefe executivo da UAL, Glenn Tilton, disse em nota que "a consolidação está no caminho - destacando que ter o parceiro correto é tudo. Nós buscaremos todas as opções para assegurar um futuro forte e sustentável para nossa companhia aérea". Tilton disse que a empresa "não evitará fazer duras escolhas, necessárias para criar valor para nossos acionistas e beneficiar nossos empregados e clientes". As informações são da Dow Jones

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.