Contra exploração no Ártico, ativistas se acorrentam a navio da Shell

Como forma de protesto, duas pessoas se acorrentaram a um navio de apoio das operações de perfuração de petróleo da Royal Dutch Shell, na baía de Bellingham, ao norte de Seattle, nos Estados Unidos, neste sábado.

Estadão Conteúdo

23 Maio 2015 | 18h48

De acordo com um porta-voz dos ativistas, eles estão protestando contra o plano da Shell para a perfuração no Ártico. Segundo ele, o navio é uma embarcação de resgate, utilizada no caso de um vazamento de óleo, o que levanta dúvidas sobre a eficácia da empresa na prevenção de desastres ambientais como a explosão da plataforma Deepwater Horizon, no Golfo do México.

A guarda costeira local afirmou que não tem intenção de retirar a força os ativistas da embarcação.

Na semana passada, centenas de ativistas em caiaques invadiram Elliott Bay para protestar contra os planos da Shell. Esses ativistas também expressaram preocupação sobre o risco de um derramamento de óleo nas remotas águas árticas e as consequências das operações no aquecimento global.

No início deste mês, o governo dos Estados Unidos aprovou com condições um plano da Royal Dutch Shell para explorar neste verão [boreal] petróleo e gás natural no Oceano Ártico. A empresa planeja investir US$ 1 bilhão em seu projeto no Ártico neste ano, somando isso aos US$ 6 bilhões que ela já gasta com exploração offshore no Alasca nos últimos oito anos. Fonte: Associated Press.

Mais conteúdo sobre:
EUARoyal Dutch Shellativistas

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.