Divulgação
Divulgação

Controlador da JHSF propõe compra de imóveis no exterior

Operação reduz dívida em dólar da empresa; grupo buscou crédito no exterior para financiar expansão nos EUA

Karin Sato e Marina Gazzoni, O Estado de S.Paulo

09 Outubro 2015 | 02h04

A família Auriemo, controladora da empresa imobiliária JHSF, propôs à companhia a compra de cinco empresas do grupo no exterior, por um valor equivalente a US$ 200 milhões. Por meio da negociação, os controladores assumiriam uma dúvida de US$ 170 milhões e fariam a transferência de US$ 30 milhões ao caixa da empresa.

A aprovação da transação resultará na redução do endividamento bruto da empresa da ordem de US$ 250 milhões. Além da transferência de dívida e do aporte no caixa, os controladores também fariam frente a uma parte do investimento esperado para a conclusão dos projetos no exterior, estimados em US$ 50 milhões.

Os ativos envolvidos na proposta são três empresas do grupo JHSF sediadas nos Estados Unidos e donas de propriedades em Nova York. Há também a JHSF Uruguai, empresa que é dona do empreendimento Las Piedras, um complexo de luxo multiuso localizado em Punta del Este, e a JHSF International Limited, sociedade com sede nas Bahamas e que capta financiamentos usados no desenvolvimento de projetos no exterior.

Os acionistas minoritários terão a opção de acompanhar os controladores na proposta. O tema deverá ser debatido em reunião extraordinária do Conselho de Administração da empresa.

Internacionalização. A JHSF, empresa dona do shopping Cidade Jardim, em São Paulo, está em meio a um processo de expansão internacional dos seus negócios, plano que se torna mais oneroso após a valorização de cerca de 60% da moeda americana em relação ao real em 12 meses.

A empresa têm três projetos em execução nos Estados Unidos. A companhia está adaptando um edifício para receber um Hotel Fasano em área nobre da ilha de Manhattan, a uma quadra do Central Park. A JHSF também está reformando um edifício residencial em Nova York, uma obra com conclusão prevista para 2017.

A companhia também anunciou em agosto um acordo para operar o hotel Shore Club de Miami Beach. O empreendimento receberá a marca Fasano, detida pela empresa, e será administrado pelo grupo por 25 anos. A JHSF será a operadora do hotel em Miami, mas não terá de fazer aportes financeiros no projeto, que será financiado pela financeira HFZ Capital Group. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.