Controlador do Bicbanco diz que preço pago pelo banco está sujeito à redução de R$287,8 mi

O Bicbanco informou nesta quinta-feira que sua controladora CCB Brazil Financial Holding, subsidiária do China Construction Bank, entregou notificação indicando que o preço pago pelo banco estaria sujeito a um ajuste de redução de aproximadamente 287,8 milhões de reais.

REUTERS

30 de outubro de 2014 | 20h08

O montante corresponde a uma diminuição de 1,58 real por cada ação ordinária ou preferencial do banco, com o valor final da transação ficando em aproximadamente 7,32 reais por papel.

Os vendedores do banco, da família Bezerra de Menezes, terão 20 dias para contestar o ajuste de preço. O acordo para venda de 72 por cento do capital da instituição para o China Construction Bank por 1,62 bilhão de reais foi anunciado em outubro do ano passado.

No fim de setembro, o Bicbanco e o China Construction Bank (CCB) apresentaram à Comissão de Valores Mobiliários (CVM) pedido de registro de oferta pública de aquisição de ações (OPA) para alienação de controle da companhia e cancelamento de registro.

"Para os propósitos da oferta pública de aquisição de ações do banco detidas pelos seus acionistas minoritários, o CCB Holding espera divulgar todas as informações relacionadas com o preço por ação a ser pago aos acionistas ofertados após a conclusão do procedimento de revisão, uma vez que tal preço, em última análise, depende da definição do preço de compra ajustado", disse o CCB Brazil Financial Holding.

(Por Marcela Ayres)

Tudo o que sabemos sobre:
BANCOSBICBANCOAQUISICAO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.