Convênio ampliará exportação de sêmen, embriões e animais

A Agência de Promoção das Exportações (Apex-Brasil), vinculada ao Ministério do Desenvolvimento, e a Associação Brasileira dos Criadores de Zebu (ABCZ) assinaram nesta quarta-feira um convênio de cooperação técnica e financeira, no valor de R$ 2,6 milhões, para ampliar as exportações de sêmen, embriões e animais vivos de US$ 823 mil em 2002 para US$ 14,8 milhões até o final de 2004. Os alvos para exportação são África, Ásia e América Central.Para atingir esse valor, a ABCZ iniciará o projeto, por meio do consórcio Brazilian Cattle Genetics, com duas empresas exportadoras. No ano que vem, outras 14 empresas estarão aptas a entrar no mercado internacional. O setor espera criar 600 postos de trabalho. "Já trabalhamos com segmentos da pecuária ligados à produção de carne e a proposta do setor genético complementa a nossa meta de diversificar a pauta de exportação", disse o presidente da Apex, Juan Quirós. O Itamaraty, as embaixadas e o Ministério da Agricultura também são parceiros do Brazilian Cattle Genetics.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.