Coordenador diz que Tesouro pode rever metas do PAF

O coordenador-geral de Operações da Dívida Pública, Fernando Garrido, afirmou nesta segunda-feira que o Tesouro pode rever ao longo de 2013 as metas estabelecidas no Plano Anual de Financiamento (PAF) para o valor do estoque da Dívida Pública Federal e para as bandas fixadas na composição do débito.

RENATA VERÍSSIMO E ADRIANA FERNANDES, Agencia Estado

26 de agosto de 2013 | 15h41

De acordo com Garrido, a revisão dependerá das condições de mercado nos próximos meses. "Caso as condições prevalecentes no mercado sejam muito diferentes dos cenários usados para elaboração à época do PAF, o Tesouro pode optar por adaptar sua estratégia e pode levar a resultados diferentes do previsto no PAF", disse. Segundo ele, hoje as condições de mercado apresentam volatilidade que não estava prevista no PAF. Mas Garrido afirmou acreditar que este cenário pode se modificar até dezembro.

"O Tesouro pode a qualquer momento anunciar uma revisão. Para agosto, o Tesouro está num processo de reavaliação periódica e rotineira do PAF, mas, mesmo que este processo não implique mudança do PAF, nada impede o Tesouro de fazer uma nova revisão em setembro ou outubro e anunciar mudanças", afirmou.

Tudo o que sabemos sobre:
Dívida públicaTesouroGarrido

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.