finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Coordenador do Tesouro não vê aversão a risco prefixado

O coordenador de operações da dívida pública do Tesouro Nacional, Guilherme Pedras, disse hoje que, pessoalmente, não acredita que esteja havendo uma aversão a risco prefixado. Ele afirmou que o resultado do leilão de venda mostrou que os investidores continuam demandando as Notas do Tesouro Nacional - série B (NTN-Bs, título atrelado ao IPCA). Segundo Pedras, o Tesouro recebeu diversas propostas de troca de Letra Financeiro do Tesouro (LFT, papel atrelado à taxa Selic) por NTN-B, na segunda etapa do leilão de venda de NTN-B, realizada hoje. Nesta fase, a liquidação financeira se dá por meio de troca de títulos em poder das instituições. A informação foi uma resposta de Pedras a um questionamento sobre se havia uma demanda maior do mercado por LFT em razão dos investidores estarem fugindo do risco prefixado devido à crise internacional. Pedras informou ainda que, nesta segunda etapa da operação, houve boa demanda não só para os títulos curtos como também para os vencimentos mais longos.Segundo o coordenador de operações da dívida pública do Tesouro, o leilão de compra realizado também hoje mostrou que não há um movimento, "um desejo", de saída (venda) dos títulos do Tesouro Nacional. Pedras não quis responder se o Tesouro vai aumentar a oferta de LFT. "A estratégia de setembro ainda será divulgada", limitou-se a dizer, referindo-se à divulgação mensal do cronograma de leilões do Tesouro.

ADRIANA FERNANDES E FABIO GRANER, Agencia Estado

22 de agosto de 2007 | 16h19

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.