Paulo Liebert/Estadão
Paulo Liebert/Estadão

coluna

Louise Barsi explica como viver de dividendos seguindo o Jeito Barsi de investir

Copa do Mundo faz indústria aumentar a produção de TVs

Segundo a CNC, a queda nos preços dos televisores e o encarecimento da manutenção estimulam as compras

Daniela Amorim, da Agência Estado,

11 de março de 2014 | 16h32

RIO - A Copa do Mundo já aumentou a produção de televisores no País. A indústria corre para atender ao aumento das encomendas do comércio. O evento esportivo vai elevar em R$ 826 milhões a receita das lojas especializadas na venda de artigos de uso pessoal e doméstico, graças aos aparelhos de televisão, calculou a Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) com exclusividade para o Broadcast, serviço de notícias em tempo real da Agência Estado. O segmento responde por cerca de 6% do faturamento anual do varejo brasileiro.

A queda nos preços dos televisores e o encarecimento nos serviços de manutenção estimulam os consumidores a irem às compras de novos aparelhos, disse o economista Fábio Bentes, da Divisão Econômica da CNC. "Os preços dos aparelhos novos de TV ficaram 40% mais baratos desde julho de 2010, época da Copa da África do Sul. No mesmo período, os serviços de manutenção ficaram 7,5% mais caros. Como a TV ficou bem mais barata, o estímulo à compra foi muito maior do que para a busca de manutenção para um aparelho velho", apontou Bentes.

A inflação acumulada desde a última Copa do Mundo, pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), ficou em 23,3%. "Tanto o aparelho de TV quanto o serviço de manutenção ainda ficaram abaixo da inflação no período", lembrou o economista. "Quando a gente pega o acumulado desde a Copa de 2002, os aparelhos de TV ficaram 63,1% mais baratos, os serviços de manutenção subiram 34%, enquanto o IPCA teve aumento de 105,6%", acrescentou.

A produção nacional de eletrodomésticos da linha marrom registrou uma elevação de 55,3% em janeiro, em relação ao mesmo mês de 2013, informou o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O resultado foi puxado justamente por um aumento na fabricação de televisores, impulsionado pela proximidade do campeonato mundial de futebol. "Essa melhora no comportamento da produção de televisores pode ter relação com a Copa do Mundo", reconheceu André Macedo, gerente da Coordenação de Indústria do IBGE. "A gente tem observado há dois ou três meses uma clara melhora do comportamento (da fabricação desses itens). Quando a gente observa as empresas do setor, há claramente projeção de aumento da produção relacionado a esse evento", contou o pesquisador.

A fabricação de televisores registrou aquecimento já no último trimestre do ano passado. O segmento de eletrodomésticos da linha marrom aumentou em 24,8% a produção em relação ao mesmo período do ano anterior, após já ter registrado alta de 16,6% no terceiro trimestre. A CNC calculou que a produção nacional de eletrodomésticos da linha marrom cresce, em média, 6% no primeiro semestre de cada ano em que há Copa do Mundo, considerando os dados disponíveis desde 2001. "Em ano de Copa, o que puxa esse aumento na produção da linha marrom é televisão", afirmou Bentes.

O economista também notou um aumento de cerca de 30% na importação de televisores, acessórios e componentes na mesma época de cada um desses anos de Copa, segundo dados do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior. "Para este ano, acho que vamos continuar importando mais televisores, mas essa distância entre aumento na produção e no abastecimento interno através de importação não deve ser tão forte", previu Bentes.

Tudo o que sabemos sobre:
TV

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.