bolsa

E-Investidor: Itaúsa, Petrobras e Via Varejo são as ações queridinhas do brasileiro

Copa do Mundo não deve estimular gastos do paulistano

Apesar de 79% dos consumidores assumirem estar interessados na Copa do Mundo, o campeonato não aparenta ser uma motivo para aumento de gastos. A afirmação é feita com base em pesquisa da Federação do Comércio de São Paulo (Fecomercio), divulgada nesta quinta-feira, mostrando que 70% dos paulistanos não pretendem comprar produtos para assistir aos jogos.Os homens são os mais determinados a conter os gastos: 76%. Entre os que pretendem fazer compras, as mulheres são maior número: 35%. Os itens mais procurados no comércio são a camisa da seleção, com 75% das respostas; e televisão, com 10%. A pesquisa mostrou ainda que os consumidores estão determinados a pagar as compras à vista. É o que afirmam 78% dos entrevistados. Dos 18% que dizem pretender parcelar as compras, 16% são homens e 20% mulheres. Os que não sabem ou não responderam o questionário somam 3%.Intenção de compra não muda com vitóriaA promessa de contenção dos gastos deverá ser mantida mesmo que o Brasil vença sucessivos jogos. Para 78% dos entrevistados, a vitória nos jogos não mudaria a intenção de compra. Apenas 19% se mostram dispostos a repensar a questão.Os consumidores também afirmam que, mesmo que o Brasil venha a ser hexacampeão, o otimismo em relação ao quadro econômico do Brasil não mudará. Segundo 60% dos entrevistados, não há relação entre a Copa e o humor econômico. Outros 38% garantem que veriam a economia com mais otimismo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.