Copom chegou a discutir corte de 0,25 no juro, diz ata

Segundo o documento, redução na taxa Selic foi adiada por conta de incertezas sobre a inflação

Reuters,

18 de dezembro de 2008 | 09h06

O Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central chegou a discutir na semana passada a possibilidade de cortar a taxa básica de juros, a Selic, em 0,25 ponto percentual, mas optou em adiar a redução por conta do quadro de incertezas que ainda cercam a trajetória da inflação. Veja também:Banco Fator: "Ata do Copom indica redução de juros"  De olho nos sintomas da crise econômica Dicionário da crise Lições de 29Como o mundo reage à crise   De acordo com a ata da última reunião do comitê de 2008, divulgada nesta quinta-feira, 18, a avaliação dos diretores do BC sobre a desaceleração do ritmo de atividade da economia brasileira ficou mais clara, mas, ainda assim, o comportamento da trajetória de preços justificaria uma posição mais cautelosa. "O comitê entende que a consolidação de condições financeiras restritivas por um período mais prolongado poderia ampliar de forma relevante os efeitos da política monetária sobre a demanda e, ao longo do tempo, sobre a inflação", afirmaram os diretores na ata, justificando o que gerou a discussão sobre a possibilidade de corte do juro já este mês.  "Entretanto, prevaleceu no comitê o entendimento de que a trajetória prospectiva central da inflação ainda justificaria a manutenção da taxa básica em seu patamar atual", acrescentaram os diretores. Na reunião da semana passada, o Comitê votou por unanimidade pela manutenção da taxa Selic em 13,75% ao ano, em linha com as expectativas do mercado.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.