Copom e EUA concentram atenções

Agenda semanal de indicadores americanos é uma das mais pesadas de 2008; BC brasileiro deve elevar o juro

Leandro Modé, O Estadao de S.Paulo

14 de abril de 2008 | 00h00

A semana que começa hoje é provavelmente a mais cheia do ano até agora do ponto de vista de divulgação de indicadores dos Estados Unidos. Se já não bastasse isso, ainda há a reunião do Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central (BC), que começa amanhã e termina quarta-feira. Os mercados, portanto, devem ter dias bem agitados. A agenda com números da economia americana está recheada. Começa amanhã com o anúncio do Índice de Preços ao Produtor (PPI, na sigla em inglês) de março. Continua na quarta, com o Índice de Preços ao Consumidor (IPC), vendas de casas novas também em março, produção industrial do mesmo mês e divulgação do Livro Bege (sumário das condições econômicas que serve de base para as decisões de política monetária do banco central). Na quinta, é a vez do Índice de Indicadores Antecedentes. No Brasil, as atenções estão totalmente voltadas para a reunião do Copom. Uma alta da taxa básica de juros (Selic) é dada como certa. A maioria dos analistas espera uma elevação de 0,25 ponto porcentual, para 11,50% ao ano, mas há quem aposte em 0,50 ponto.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.