Copom não fala mais em 'pausa' na redução de juros

O comunicado emitido hoje após a reunião do Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central excluiu a palavra "pausa", presente no texto de outubro. O comunicado era bastante aguardado pelo mercado. Para a decisão sobre a taxa básica de juros, já havia a expectativa de que a Selic continuaria em 11,25% ao ano, como de fato foi decidido pela autoridade monetária. O mais importante, portanto, era traçar o cenário de projeções para futuros cortes no juro. Com a retirada da palavra "pausa", o mercado pode interpretar que o ciclo de manutenção será mais longo do que o BC imaginava. O texto do comunicado atual diz que "avaliando a conjuntura macroeconômica e o cenário prospectivo para a inflação, o Copom decidiu por unanimidade manter a Selic em 11,25% ao ano sem viés". O anterior, de outubro, dizia que "avaliando a conjuntura macroeconômica, o Copom decidiu por unanimidade fazer uma pausa no processo de flexibilização da política monetária e manter a taxa Selic em 11,25% ao ano, sem viés".Vale lembrar que desde setembro de 2005 o Copom vinha reduzindo gradualmente os juros em todos os seus encontros. O processo foi interrompido na reunião de setembro deste ano, quando a taxa Selic passou por seu último corte no ano, de 0,25 ponto porcentual, permanecendo nos atuais 11,25% ao ano.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.